25 de julho de 2017

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS

Mais de um século depois....
NASCEM OS PRIMEIROS ZEBUS COM SANGUE BRASILEIRO NA ÍNDIA
Em sua obra História de Uberaba e a Civilização no Brasil Central, de 1978, o escritor e historiador Hildebrando Pontes já avaliava que “Uberaba acabou por criar melhor gado zebu que a própria Índia”. Segundo ele, os primeiros exemplares zebu chegavam ao Triângulo Mineiro em 1875. Detalhes estão em Curiosidade Histórica 1 e Curiosidade Histórica 2, no final desta edição

FERNANDO VILELA, GERENTE DE PRODUÇÃO DA CENTRAL DA ABS NO BRASIL, ESTEVE
PESSOALMENTE NA ÍNDIA PARA CONHECER OS ZEBUS DE SANGUE BRASILEIRO
(FOTO: SITE ABS PECPLAN)
INVERSÃO
Poucos dias após anunciar para 2017 a exportação de 20 mil doses de sêmen da raça zebu para a Índia, o site da ABS Pecplan – empresa com base em Uberaba, divulga o nascimento dos primeiros animais filhos de touros brasileiros naquele país. Os bezerros são fruto de sêmen exportado em 2015 – relativos a dois reprodutores.
Na edição anterior, o blog Conta-Gotas...Notícias repercutiu a nota do site da ABS, em que a  central responsável pela comercialização de sêmen bovino informava sobre a exportação de 20 mil doses da raça gir leiteiro. O primeiro lote, com 12 mil doses, chegará ao destino em agosto de 2017.
Chama a atenção, além do volume e do destino – país berço do zebu, o fato de todo o procedimento de 2017 estar programado para acontecer através da Estação Aduaneira do Interior/Porto Seco de Uberaba.
De acordo com a ABS, a primeira exportação, depois de cinco anos de negociações, foi realizada em 2015, quando foram enviadas mil doses de sêmen de dois touros da empresa.
"Desde o envio deste sêmen em 2015, nossa expectativa se voltou para o nascimento dos animais; nosso compromisso sempre foi muito grande, pois sabíamos da importância de mostrarmos para a Índia a qualidade da nossa genética trabalhada nestes mais de 60 anos", comenta Fernando Vilela, gerente de produção da Central da ABS no Brasil.
O gerente esteva na Índia para conhecer os bezerros e ouvir as avaliações dos criadores indianos. Segundo Vilela, eles estão muito satisfeitos com o resultado e, com certeza, esses animais servirão de vitrine para a genética brasileira na Índia. "Os animais são diferenciados, o que sinaliza uma oportunidade muito grande para futuros negócios” – ressalta ele.
-------------------
LIXO EM DESTAQUE
Sustentabilidade e solidariedade
Coleta de lixo em Uberaba – que soma quase 300 toneladas/dia, ganhou destaque ao longo da última semana, por razões bem diferentes. Enquanto o jornal Estado de S.Paulo publicava o ranking das dez cidades mais limpas do Brasil, os trabalhadores da concessionária da coleta na cidade eram aplaudidos por ações de solidariedade.


ESTADÃO DIVULGA RANKING DAS DEZ CIDADES MAIS LIMPAS DO BRASIL; UBERABA ESTÁ ENTRE ELAS
Matéria do Estadão divulgou que a mineira Uberaba ficou no 8º lugar entre 3.000 cidades avaliadas por uma pesquisa da consultoria PwC e do Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana Paulista/Selur, em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Urbana/Abrelp.
A cidade mais limpa é Maringá, no Paraná - Estado teve o melhor resultado na reciclagem de lixo em 2015. O 2º lugar ficou com Niterói, no Rio de Janeiro, seguida por Santos, no litoral paulista. A cidade do Rio de Janeiro ficou em 4º lugar, e Caxias do Sul, no interior gaúcho, obteve a 5ª colocação entre as cidades avaliadas. Seguem São José dos Pinhais, também no Paraná, em 6º lugar, e Londrina, no mesmo Estado.
Uberaba, em Minas Gerais, é a 8ª colocada.
A 9ª posição é ocupada pela capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, e Sorocaba, no interior de São Paulo, ficou em 10º lugar entre as cidades com os melhores índices de sustentabilidade na limpeza urbana.
ANTÔNIO REIS, A FILHINHA E O "GARI"
(FOTO: REPRODUÇÃO TV INTEGRAÇÃO/GLOBO)
COLETORES DE LIXO DÃO EXEMPLO DE RESPEITO À VIDA 
Duas histórias distintas foram assunto em Uberaba envolvendo profissionais da coleta de lixo e animais de estimação. Um dos casos aconteceu no bairro Gameleira 2, onde uma família se mudou e deixou para trás dois cães – uma fêmea e um macho.
Um coletor, que passa por ali algumas vezes por semana pra recolher o lixo, se sensibilizou e tratou de improvisar um teto na calçada. Enquanto isso, a vizinhança colabora com a alimentação.

ATITUDE SIMPLES, MAS DE CORAÇÃO
(FOTO: SANDRA BEATRIZ)
(RE)NASCE O "GARI"
Outro caso aconteceu no bairro Pontal.  Três coletores, entre eles, Antônio Reis Lopes Silva faziam a coleta de lixo de um condomínio na avenida dos Curiós, quando ouviram um lamento vindo do meio do lixo que eles jogaram no caminhão e que estavam prestes a prensar.
Dentro de uma caixa encontraram um filhote de cachorro com as pernas amarradas. Sensibilizado, Antônio Reis levou o filhote pra casa e a família o adotou – agora com o nome de “Gari”.


-------------------

MARCO TÚLIO E HELOÍSA PIAU 
CAMPANHA DO AGASALHO 2017 BATE RECORDE E BENEFICIA MILHARES DE UBERABENSES
Mais de 2.000 famílias e 84 instituições de Uberaba foram beneficiadas pela Campanha do Agasalho 2017 – promovida entre 5 de maio e 15 de julho.
Na manhã de 18/07, quando a temperatura registrada na cidade foi uma das mais baixas do ano (10º), a Secretaria de Desenvolvimento Social e o Conselho Municipal de Desenvolvimento Social encerraram oficialmente a campanha, fazendo a entrega de peças na Sociedade Uberabense de Proteção e Amparo ao Menor (Supam), que atende a 150 meninas.
Sob a coordenação da primeira-dama e voluntária de ações sociais, Heloísa Piau, e do secretário de Desenvolvimento Social de Uberaba, Marco Túlio Azevedo Cury, a campanha bateu recorde, arrecadando 56.730 unidades – 30 mil a mais do que em 2016.
Foram disponibilizados 34 pontos para recebimento, e as peças foram distribuídas na medida em que eram coletadas, de forma que chegassem às pessoas o mais urgente possível.
“Uberaba mais uma vez dá show de solidariedade”, diz emocionada a primeira-dama da cidade. Ela agradece a todos que, de uma forma ou de outra, se envolveram na Campanha 2017.
Parceria
Foram parceiros na coleta: Secretaria Municipal de Saúde; Companhia de Desenvolvimento de Informática (Codiub); 4º Batalhão de Polícia Militar; Instituto de Ensino Superior (Unimig); Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau); Fundação de Ensino Técnico Intensivo (Feti/Probem); Fundação Cultural de Uberaba; Fundação Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/Uberaba); Unidade de Atenção ao Idoso (UAI); Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac); Mercado Municipal; Câmara Municipal; Casa dos Conselhos; Centros de Referência de Assistência Social (Cras); Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas); Supermercados Zebu Carnes e Bretas; TV Integração; Caixa Econômica Federal.
-----------------
Ainda dá tempo...
SHOPPINGS OFERECEM DE SUPER-HERÓIS A AUTORAMA PROFISSIONAL EM TEMPO DE FÉRIAS ESCOLARES
Apesar dos suspiros quase finais das férias escolares, os shoppings de Uberaba ainda prometem um grande número de atividades para crianças, adolescentes e a família toda. No Shopping Center Uberaba ainda será possível curtir, por exemplo, o Capitão América e o Homem de Ferro, entre outros super-heróis. No Praça Uberaba Shopping Center tem estreia da pista de autorama profissional. Nos dois locais não faltam atividades gratuitas e ingressos a preços promocionais.
SUPER-HERÓIS
No Shopping Center Uberaba, os super-heróis vão passear pelo mall dia 29/07, sábado, das 10h às 14h, em parceria com a Bastidore. As crianças poderão conhecê-los, tirar fotos com eles e transformar a sua rotina realizando o seu sonho de estar ao lado de seus ídolos.
Ainda dia 29/07, no mesmo horário, as ações gratuitas realizadas pelo Shopping em parceria com o Sesc colocarão à disposição das crianças uma série de atividades: pintura facial, oficina musical infantil e oficina de marcador de livro.
A loja Brincar Park promete, para dia 25/07 (terça-feira) - "Karaokê" com muita cantoria e diversão; dia 26/07 (quarta-feira) - "Cineminha com Pipoca"; 27/07 (quinta- feira) - "Festa Fantasia com Gincana" e 28/07 (sexta-feira) "Acampamento assando Marshmallow". Informações podem ser obtidas pelo telefone 3325-2625.
A Batalha de Gigantes  - utilizando robôs de última geração, permanece no mall até 1º de agosto, com funcionamento de segunda-feira a sábado, das 14h às 22h,  e aos domingos e feriados, das 14h às 20h. O ingresso custa R$ 15 para seis minutos de diversão inédita.
Na loja Coney Games há mais de 50 atrações incluindo carrossel, máquinas, piscina de bolinhas, aviãozinho, torre (elevador),  simulador de montanha-russa, boliche, moto e carro e muito mais. Os ingressos custam de R$ 2,50 a R$ 9.  Paralelamente, estão em cartaz no Cinemais os principais títulos para as férias da criançada, como Transformers: O Último Cavaleiro.
E no mall tem ainda,  a exposição "Nosso Tratamento é uma Arte",  destacando o trabalho desenvolvido pela AME - Associação Mineira de Equoterapia de Uberaba, com flashes de Cleisson Silvano.
AUTORAMA
A programação de férias do Praça Uberaba Shopping Center também está fervendo. O Praça Kids, por exemplo, funciona até dia 28/07, sexta-feira, com oficinas de massinha, pintura, balão, entre outras, além de diversas brincadeiras e a presença de personagens infantis. A participação é gratuita e aberta às crianças de dois a dez anos de idade. O Praça Kids fic a aberto todos os dias no Pavimento 1, das 14h às 18h.
Em clima de estreia, a Pista de Autorama profissional tem 10,5m de extensão e quase 5m de largura, com quatro curvas, e permite que até oito pessoas utilizem simultaneamente. As fendas possuem regulagem de 2 a 12 volts, o que permite que os carros possam atingir até 180km/h. O som do equipamento oferece uma sensação de competição entre os participantes, que podem acompanhar todos os detalhes do seu desempenho pelo computador. A brincadeira é para adultos e crianças, com indicação a partir de três anos. O ingresso custa R$ 1,00 por minuto.
No Adrenalina Kart, instalado no estacionamento subsolo 2, os estudantes têm 40% de desconto para utilizarem a pista de segunda-feira  a sexta-feira, das 15h às 18h. O valor não é cumulativo com outras promoções.
O Praça Boliche está com preço diferenciado neste mês de julho. De segunda-feira a sexta-feira, das 16h às 18h, a hora na pista custa R$ 39,90, e das 18h às 22h custa R$ 49,90. Aos sábados e domingos o preço é de R$ 49,90 das 14h às 18h, e de R$ 59,90 das 18h às 22h. Cada pista de boliche comporta até seis jogadores.
Nas salas do Kinoplex o público pode conferir os grandes lançamentos do cinema, com preços imperdíveis. Já estão em cartaz os filmes “Meu Malvado Favorito 3” e “Carros 3”, o novo lançamento da Disney-Pixar. Os longas dos super-heróis também estão em alta nestas férias, com os filmes “Homem-Aranha: De volta ao lar” e “Mulher-Maravilha”, entre outros sucessos. Com a promoção Semana Irresistível, os ingressos no Kinoplex saem a partir de R$ 6,00 a meia-entrada em sala 2D às segundas-feiras, terças-feiras e quartas-feiras; e a partir de R$ 8,00 de quinta-feira a domingo e feriados.
E no Zig Zag Play as famílias podem aproveitar a promoção “Quarta Maluca”, que permanece também no período de férias. Todas as quartas-feiras o público tem um desconto de 50% para se divertir em todos os brinquedos, com exceção das máquinas de brindes e tickets.

SINDICATO DOS TRABALHADORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE UBERABA LANÇA PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS
Tarde de lazer para homens e mulheres, oficina de reciclagem e filmes para crianças e adultos estão na programação. Prefeitura de Uberaba tem cerca de 8.000 trabalhadores e a Câmara de Vereadores cerca de 250
Às voltas com o impacto da reforma trabalhista – que acabou com o imposto sindical obrigatório, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba/SSPMU também está oferecendo uma série de atividades no período de férias escolares. Aberto à participação de filiados e não filiados, o programa “Férias divertidas e culturais do SSPMU” ainda tem boas alternativas.
Dia 26/07, quarta-feira, acontecem a sessão infantil com o filme Wall-e (14h30) e sessão romance com O Fabuloso destino de Amélie Poulain (19h). Dia 27/07 tem uma tarde de beleza - com a Espaço Gaia e Dr.Laser  (14h30 às 16h30). E dia 28/07 o SSPMU oferece uma Oficina de Reciclagem (14h30), e uma sessão comédia com o ótimo O Bem Amado (19h).
Atividades acontecem na sede do SSPMU - rua Tancredo Neves, 55, bairro Santa Marta. Mais informações pelo telefone 3312-5559 ou acesse sspmu.com.br.
Adaptações
Programa de férias inova ao abrir espaço para que todos os servidores municipais possam participar, independentemente de serem filiados.
O fim do imposto sindical obrigatório está sendo comemorado por um bom número de servidores municipais de Uberaba, não apenas porque retira um dia/ano trabalhado para o sindicato, mas também porque, além do imposto obrigatório, eles precisam filiar-se (com pagamento de mensalidades) caso queiram participar de uma série de atividades promovidas pela entidade.

-----------------
GLAUBER SILVEIRA E MARCOS MONTES
Matemática na política           
REFORMA DA PREVIDÊNCIA NÃO PASSA, CALCULA MARCOS MONTES
Líder da bancada do PSD na Câmara, fundador e presidente da legenda em Uberaba  e majoritário no Triângulo Mineiro, o deputado federal Marcos Montes disse que a reforma da Previdência não passa no Congresso Nacional.
Ele fez a declaração em entrevista ao programa Direto ao Ponto, no Canal Rural e reforçou a opinião em sua coluna semanal publicada em jornais impressos mineiros e no site. Vale lembrar que Marcos Montes tem defendido, há vários meses, que a discussão sobre esta reforma seja suspensa.
O parlamentar comemora a aprovação da reforma trabalhista, lembrando que se trata de um dos principais avanços ocorridos no Brasil nas últimas décadas. “O tempo – e não vai demorar muito – irá confirmar o impacto positivo para os trabalhadores. Os 14 milhões de desempregados pedem socorro e não tem ideologia política que justifique cruzar os braços e deixar ficar, pra ver como é que fica” – afirmou.
Por outro lado, ele não acredita que a reforma da Previdência seja aprovada no Congresso Nacional. “Arrisco até uma opinião de que antes de 2019 não haverá clima e estrutura pra isso” – prevê.
Marcos Montes lembra que a reforma trabalhista tramitou na forma de projeto de lei, cuja aprovação acontece por maioria simples, ou seja, com os votos favoráveis da maioria dos deputados e dos senadores presentes.
A reforma da Previdência, por sua vez, é uma Proposta de Emenda à Constituição – matéria que exige votação em dois turnos, na Câmara dos Deputados e no Senado, e que só é aprovada se obtiver três quintos dos votos dos deputados (308) e dos senadores (49).
------------------
PREFEITO PAULO PIAU NÃO SE CANSA DE COMEMORAR OS EMPREGOS DA VLI
(FOTO: NETO TALMELI/SECRETARIA ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO)
Emprego e renda 
PREFEITO DE UBERABA VISITA ESTRUTURA DA VLI ONDE TRABALHAM 350 PROFISSIONAIS
Responsável por centenas de empregos diretos em Uberaba, a VLI recebeu o prefeito Paulo Piau (PMDB), esta semana. Acompanhado pelo titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, José Renato Gomes, ele visitou o setor operacional da empresa, que é localizado na oficina de manutenção de locomotivas, e onde trabalham 350 pessoas. - entre mecânicos, auxiliares, apoio administrativo, equipe operacional e jovens aprendizes.
Por dia passam em média pela ferrovia entre 14 e 16 composições que fazem o trajeto de ida e volta, somando, de 28 a 32 passagens de máquinas. Situada no bairro Boa Vista, a unidade operacional atua com manutenção de infraestrutura via permanente, manutenção de locomotivas e operação ferroviária, além de prestar suporte para manutenção de vagões. O setor de manutenção tem a capacidade de atender aproximadamente 270 locomotivas, sendo 15 simultaneamente dentro da oficina. Além disso, nesse setor a empresa investe em 19 jovens aprendizes.
É uma honra e um orgulho ver de perto a estrutura da VLI; já conhecemos outros setores do Terminal Integrador (TI Uberaba) e recentemente tivemos a oportunidade de conhecer o Terminal Integrador Portuário (Tiplam) em Santos, onde está o ponto final de desembarque para a exportação” – comemora Paulo Piau.
O TI de Uberaba tem capacidade de movimentar 6,3 milhões de toneladas de grãos e 2,4 milhões de toneladas de açúcar e faz parte do Corredor Centro-Sudeste da ferrovia, que representa uma das principais rotas de escoamento das exportações do agronegócio brasileiro. O local ainda tem espaço para armazenar até 120 mil toneladas de grãos e 90 mil toneladas de açúcar.

-----------------------

CURIOSIDADE HISTÓRICA 1
4 VERSÕES PRO ZEBU EM UBERABA
Em obra dedicada à história da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu/ABCZ, as historiadoras Maria Antonieta Borges Lopes e Eliane Mendonça Marquez de Rezende contam quatro versões sobre a chegada do primeiro zebu em Uberaba.
De acordo com a primeira versão (detalhes em Curiosidade Histórica 2), do historiador Hidelbrando Pontes, os primeiros reprodutores zebus chegaram na região no ano de 1875. O major Inácio de Melo França trouxe de Santa Cruz/RJ um lote de bovinos indianos que foram vendidos aos fazendeiros major Cândido Rodrigues da Cunha, Carlos Rodrigues da Cunha, coronel Joaquim Carlos de Oliveira Teixeira e coronel Joaquim Quintano Teixeira.
A segunda versão, do historiador Alexandre Barbosa da Silva, diz que o primeiro touro zebu chegou em Uberaba em 1886, adquirido pelo coronel Manoel Borges de Araújo de um plantel carioca.
A terceira versão, de Randolfo Borges Júnior, pecuarista e ex-presidente da ABCZ, narra que Antônio Borges de Araújo e seu irmão Zacarias, em uma visita ao Rio de Janeiro no ano de 1885, pernoitaram na fazenda de Manoel Lemgruhber para tentar adquirir seus espécimes importados.
Como o negócio não teve êxito, eles foram até uma propriedade entre Leopoldina e Entre-Rios para comprar um animal que tinha sido doado a Dom Pedro II por um marajá. A rês, naquele momento, era de propriedade de um importante médico, José Lontra. Depois de algumas negociações, conseguem comprar o touro, que chega ao Triângulo Mineiro em 1896.
A última das versões citadas na obra de Maria Antonieta e Eliane Mendonça, é do criador Sílvio Caetano Borges, e tem semelhança com a versão de Randolfo Borgers. Segundo o criador, foi seu avô, Antônio Borges de Araújo, quem transportou do Rio de Janeiro no ano 1889 o touro de José Lontra para Uberaba
(FONTE: ABCZ)


FOTO TÉCNICA DO BEZERRO GUARUJÁ, CAMPEÃO NA 1ª EXPOZEBU, EM 1935 EM UBERABA.
EXPOSITOR: RODOLPHO MACHADO BORGES/FAZENDA LARANJEIRAS
(FOTO: ACERVO ABCZ)
CURIOSIDADE HISTÓRICA 2
Sucesso comprovado ... mas também discriminação e sacrifício
Conta Hildebrando Pontes em sua obra História de Uberaba e a Civilização no Brasil Central, que, em 1875, os primeiros exemplares zebu chegavam ao Triângulo Mineiro, em meio a problemas enfrentados pelos criadores.
_No derradeiro quartel do século XIX, o Brasil Central, debatendo-se contra a degenerescência da sua pecuária bovina, lançou mão de reprodutores bovinos de todas as raças que em outros centros do país iam chegando. Mas, o resultado foi negativo.
Foi então, segundo ele, que os criadores do Brasil Central decidiram mudar, oportunidade em que sofreram até perseguições:
_ Sem um minuto de desfalecimento, lançaram mão da raça zebu que veio, de uma vez, resolver a questão, mau grado a terrível campanha que os criadores paulistas, mineiros e outros fizeram e muitos ainda hoje fazem. E a luta vem de longe. Foi em 1875 que se introduziram, no Triângulo, os primeiros exemplares de gado de raça zebu.

DESPERTANDO INTERESSE
Ainda de acordo com as revelações de Hildebrando Pontes, o major José Inácio de Melo França, natural de Desemboque, “adiantado criador e proprietário da fazenda Santa Rosa do Rochedo, município de Jataí, Estado de Goiás, falecido a 7 de setembro de 1929, asseverou-me que, em 1875, se achando no Rio de Janeiro, fora passear em Santa Cruz, e aí comprara diversos reprodutores bovinos de raça zebu que trouxera para o município de Uberaba. Eram exemplares da variedade "Nelore" e os primeiros daquela raça aqui introduzidos”.
Outro major – Ernesto da Silva e Oliveira, segundo Pontes, achava-se em Porto Novo do Cunha, em 1889, aonde fora a negócios de gado, quando viu uma raça de bovinos que lhe chamou a atenção pela originalidade do seu todo.
_Eram exemplares da raça zebu que ali já se criavam de longa data. Desse gado comprou dois touros que trouxe embarcados até Três Corações e daí por terra, até Uberaba.
E continua Hildebrando, em seus detalhismo sobre o sucesso do zebu:
_Em viagem para Uberaba, conduzindo aqueles touros, o major Ernesto da Silva e Oliveira encontrou-se com o sr. Antônio Fontoura Cachucha, que se mostrou bastante interessado na aquisição de alguns exemplares daqueles bovinos. Ciente da sua procedência, dirigiu-se a Porto Novo do Cunha, às fazendas dos senhores Marcondes e dr. Lontra, dos quais comprou sete novilhos que trouxe e vendeu, neste município, a diversos fazendeiros, maior parte dos quais membros da família Rodrigues da Cunha.
Animados com a superioridade do zebu, na regeneração do nosso gado bovino, foi que distintos criadores deste município voltaram, com interesse, as suas vistas para esse gado.

SUCESSO COMPROVADO
Ainda segundo Pontes:
_Efetivamente, pouco depois, questão de meses, partiu de Uberaba, com destino a Porto Novo, o coronel Teófilo Rodrigues da Cunha, onde adquiriu e trouxe para a sua fazenda Gengibre, a quarta partida de reprodutores zebu introduzida no Triângulo.
Vendendo bem a sua primeira leva, o sr. Cachucha aconselhou ao major Ernesto da Silva e Oliveira a continuar no mesmo ramo de negócio, por ser de primeira ordem.
Este conselho fê-lo voltar ao Rio de Janeiro, para a aquisição da quinta leva de gado zebu que para aqui veio e vendeu a diversos fazendeiros do município, a conto de réis e mais, por cabeça.
De acordo com a narrativa de Hildebrando Pontes, dos dez exemplares de que se compunha esta partida, um foi vendido ao capitão Antônio Borges de Araújo, e foi ele o primeiro touro de raça indiana que entrou para os campos de sua extensa propriedade pastoril.
E ainda:
_A sexta leva de reprodutores da raça em apreço foi trazida, ainda de Porto Novo, pelo capitão Joaquim Veloso de Rezende, para os capitães José e Antônio Borges de Araújo. Compunha-se de 4 cabeças, sendo dois touros e uma novilha puros e um garrote de 3/4 de sangue, chegado em Uberaba no dia 29 de novembro de 1889.
Este gado foi o primeiro de tipos puros, de grandes orelhas.
Um dos touros era o célebre Lontra, cujo proprietário, capitão Antônio Borges de Araújo, por ele rejeitara, naqueles bons tempos, a gorda oferta de 42 contos de réis!

UNINDO FORÇAS – DIRETO À FONTE
O escritor e historiador conta ainda em sua obra, que muitas outras importações se fizeram depois do capitão Joaquim Veloso, até que, em 1893, o coronel Teófilo de Godói, de Araguari, por encargo de diversos criadores do município de Uberaba, foi à Índia, de onde trouxe, diretamente, a primeira leva de gado zebu importado de lá.
_Depois dessa, algumas dezenas de levas ainda foram trazidas de Porto Novo e outros lugares do Rio de Janeiro para criadores de Uberaba (1891-1905).
De 1905 a 1921, cerca de 40 levas foram ainda importadas das índias por criadores de Uberaba, representando outras tantas centenas de cabeças de bovinos a dois contos de réis e mais por unidade.

MELHOR QUE A ORIGEM
Hildebrando Pontes avalia que Uberaba acabou por criar melhor gado zebu que a própria Índia.
_Neste município, o zebu importado encontrou um meio no qual se acha melhor do que no país de onde é originário. A rês, aqui, tem outro aspecto: maior peso, elegância das linhas do corpo, mansidão etc.
Daí formou-se uma raça zebu nacional a que já se deu o nome de Indubrasil, devidamente registrada pelo Herd Book Zebu de Uberaba de que foi instituidor, há anos, o saudoso dr. José Maria dos Reis.
Ainda falando sobre os novos tempos, diz Hildebrando Pontes:
_Há três espécies de criadores: o que cria o gado de raça fina para reprodutor; o que cria o gado para o talho e o que se incumbe da era de garrotes para qualquer dos dois fins.
Segundo ele, a cidade tinha “três banheiros carrapaticidas”.
Ainda segundo ele:
_(...)Na pecuária bovina o sangue zebu substituiu, inteiramente, o sangue das raças antigas do país: china, pedreira, caracu etc. Hoje, só há predominância das raças indianas: Guzerá, Gir e Nelore.”

OS MALES
Mas, de acordo com Pontes, a criação do gado tinha alguns problemas:
_Os males que flagelam os rebanhos locais são a diarréia ou pneumo-enterite dos bezerros, a peste da manqueira ou carbúnculo sintomático e o carbúnculo hemático, nos bovinos de sobreano a menos, e o hog-cólera ou batedeira dos leitões, males estes que se curam uns e se previnem outros com o emprego de soros e vacinas anti-carbunculosas.

CAMPANHA DO CONTRA
Outro historiador de Uberaba também destacou a campanha sofrida pelos criadores de zebu. Conta José Mendonça em sua obra História de Uberaba:
_O zebu sofreu no Brasil, por ocasião de sua introdução no país e de sua adaptação ao meio, uma dura e severa campanha.
O principal opositor, segundo ele, foi “o ilustre Sr. Dr. Luís Pereira Barreto, homem de justo prestígio nos meios intelectuais e científicos de nossa pátria, médico, filósofo positivista e sociólogo”
Mendonça conta que, através da imprensa e pelo tribunal, em discursos e conferências, Barreto levou ao extremo a luta contra o gado indiano.
_Dizia que o zebu não possui valor econômico, pois, sua carne é dura, não é gado leiteiro (sua produção de leite é inferior à das raças européias) e é um animal rude e selvagem. Além disso, tem carne almiscarada.
Essa campanha, de acordo com Mendonça, impressionou, vivamente, numerosos fazendeiros e mesmo as esferas governamentais do país.
De acordo com ele, o zebu passou a ser repudiado, em muitos lugares. Nem era aceito nas exposições.
_Era considerado um “bicho”.

DISCRIMINAÇÃO
Conta José Mendonça, que certa vez, “o coronel José Caetano Borges e o doutor José Maria dos Reis” levaram uma leva de zebus a uma Exposição, em Belo Horizonte.
_O gado foi recusado, não queriam admiti-lo.
Foi necessário, segundo Mendonça, que “os distintos uberabenses se dirigissem a João Pinheiro, o grande estadista que presidia Minas Gerais que, com sua segura visão dos fenômenos econômicos e sociais, determinou que o rebanho fosse recebido na Exposição e, mesmo, julgado.”

SACRIFÍCIO
Em outro trecho de sua narrativa, José Mendonça revela que, “para provar que a carne do zebu não é almiscarada, o Cel. Antonio Borges de Araújo, um dia, abateu uma novilha de raça, em pleno largo da Matriz (Praça Rui Barbosa)”.
E, ao final, comemora, até com uma pequena dose de maldade:
_Os uberabenses suportaram, com denodo e firmeza, essa terrível campanha. E venceram-na, magnificamente, pelo bem do Brasil.
Aliás, devemos observar que o ilustre Sr. Dr. Luís Pereira Barreto não foi feliz nas principais lutas que desenvolveu, no país: a que fez contra o zebu e as que empreendeu pelo cultivo do “Café Bourbon” e da Maniçoba."

FONTES: http://www.braziliancattle.com.br
CICCI, Dorival Luiz. Jornal "Lavoura e Comércio", 05/05/2000.
MENDONÇA, José. História de Uberaba. Edição Academia de Letras do Triângulo Mineiro, 1974.
PONTES, Hildebrando. História de Uberaba e a Civilização no Brasil Central. Academia de Letras do Triângulo Mineiro, 1978
---------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário